A conversão do Ali Ibn Ebu Talip e Zayd Ibn Hârise

A doce pressa na casa de nosso Profeta (que a paz esteja com ele) e as idas e voltas para casa do Varaka Ibn Nawfal, as preocupações da Khadija provavam que estava acontecendo algo novo. Ali tinha percebido imediatamente essa mudança e dinamismo. Ele estava observando as orações com um olhar curioso. Nessa época, ele tinha apenas dez anos.


- O que vocês estão fazendo? ele perguntou. O Mensageiro de Allah respondeu:

- Eu faço oração pelo Senhor dos Mundos.

Ali tinha ouvido isso pela primeira vez e perguntou com toda a atenção novamente:

- Quem é o Senhor dos Mundos?


O Mensageiro de Allah (que a paz esteja com ele) começou a dizer a ele, como um pai compassivo, o que aconteceu em gruta da Hira e seu dever como um profeta. Eram como os conselhos comoventes de um pai e endereçava a alma de Ali. Ali confiava tanto no Profeta até que se ele fosse para a morte o acompanharia. Ele não hesitaria nem um pouco. No entanto, ele não deveria ter tomado uma decisão sobre uma questão tão importante sem consultar seu pai. Afinal, o lugar do pai era diferente.


Naquela noite, Hz. Ali pensou por muito tempo. Qual era a necessidade de perguntar aos pais sobre um assunto importante como a fé em Deus! ... Agora ele havia tomado sua decisão final. De manhã, ele veio ao Mensageiro de Allah e no segundo dia da missão profética ele se tornou um muçulmano ao proferir a chaháda (Declaração da Fé). Portanto, Hz. Ali, foi a segunda pessoa a proferir Palavra da Unicidade depois de Khadija.


Um dia, outro residente desta casa, Zayd Ibn Harris, entrou no quarto do mestre. Ele sentiu que algo novo estava acontecendo; mas ele ainda não tinha certeza do seu conteúdo. O Mensageiro de Allah estava orando com nossa mãe Khadija. Assim que terminaram suas orações, ele perguntou ao nosso Profeta sobre o que ele estava fazendo. Era o momento de conta. Profeta colocou o Zayd à sua frente e contou-lhe o que tinha acontecido com ele com um jeito de pai compassivo. Então ele leu alguns dos versículos do Alcorão e o convidou para Zayd a fé.


O Senhor do Coração do Zayd faria um pedido e o Zayd hesitaria? Por ele, Zayd tinha deixado de viver feliz com sua mãe e seu pai. Pois Zayd já admirava vida do Profeta antes de revelação e por isso tinha escolhido morar com ele. Bem ali, ele disse a palavra do chaháda (Declaração da Fé) e se juntou à caravana da fé depois da Khadija e do Hz. Ali